sábado, 21 de fevereiro de 2015

Na trilha


Quase um ano depois, estou aqui de volta. 
Tudo ainda é muito difícil, não vou negar. Entenda esse "tudo" como quiser. 
Não ando muito a fim de explicar.
Algumas mudanças vêm acontecendo, há algum tempo, na verdade. Não todos os dias, mas nos últimos anos elas se fizeram muito mais presentes e necessárias. 
Não digo só as mudanças externas, aquelas que o tempo e o meio me obrigaram, mas também das que eu me obriguei por não aceitar que a estrada fosse sempre a mesma, sendo que eu já havia percorrido aqueles caminhos algumas vezes.
Agora vem mais um recomeço. E talvez seja apenas recomeçar, assim bem simples. 
Como o sol nasce todas as manhãs, minha vida também pode ser refeita, os caminhos podem ser mudados e redesenhados, basta levar a vida como tenho levado: com um pouco de sorte, um pouco de azar, misturando risos com lágrimas, rangendo os dentes de vez em quando e fechando os punhos para brigar com o mundo alguns dias. 
Porque as mudanças, forçadas ou não, acontecem na revolta.

Um comentário:

  1. Mudanças são boas até quando são ruins. Tudo tem um propósito.

    ResponderExcluir